Herança maldita

Hélio Costa
Hélio Costa
Colunista do Jornal Notícias do Dia e apresentador do Jornal Meio Dia da RIC Record/ Florianópolis


Florianópolis

A mulher e a filha chorando no corredor do Hospital Regional de São José atraiam a atenção de quem passava por ali. Aproximei-me e perguntei o que havia acontecido. Ouvi uma história de ganância protagonizada por três irmãos. A mulher contou que o marido ficou cego do olho direito durante briga com o caçula por causa de uma  “herança maldita”. Tudo começou após o companheiro dela ter doado uma propriedade para a mãe, sem fazer a transferência de propriedade.  Três dos seis filhos insistiram para a genitora obrigar o mais velho a acertar a situação.   A pressão deu resultado. Sete meses depois, a mulher morreu e a disputa  ficou ainda mais acirrada. Na semana passada, dois irmãos se estranharam e num ímpeto de raiva e inveja, como o golpe mortal de Caim em Abel, Pedro Paulo foi atingido no olho. Infelizmente, em pleno século 21 ainda existem famílias que após a morte dos pais se digladiam na hora da partilha. É lamentável.

Ferrados

Antônio e Demétrio formam uma duplinha do mal, e foram punidos pelo erro bestial que cometeram. Ao trafegar pelo km 332 da BR-101, em Tubarão, foram flagrados furtando uma viga de aço de estaqueamento de ponte pertencente à empresa Setep, responsável por um dos Lopes das obras de duplicação da rodovia. Além de serem repreendidos pela Polícia Rodoviária Federal, ainda foram autuados em flagrante na Polícia Civil.

Porta arrombada

Um ladrão decidido arrebentou o cadeado do portão e estourou a janela dos fundos da casa do carpinteiro Felipe, no bairro Ponte de Imaruí, Palhoça. Com o caminho aberto, o istepô furtou dois televisores de 42 polegadas, jóias e um balcão. Tudo isso foi colocado em um Palio para fuga. Uma vizinha disse que a cor do carro é cinza, mas ela não teve tempo de anotar a placa.Mário constatou o arrombamento quando chegou do trabalho.

Sem colírio

O estudante Fernando foi à polícia reclamar do furto dos óculos de sol, no quarto da casa, em Forquilhinhas, São José. Ele ressaltou no boletim de ocorrência que suspeita de um técnico que esteve instalando equipamentos eletrônicos.  A vítima forneceu o nome do alvo, que deve ser chamado para prestar depoimento na delegacia local.

Trombada

A turista Marta corria na avenida Beira- Mar Norte e, ao passar em frente ao trapiche onde estava acontecendo uma regata, no domingo, parou para olhar. E não percebeu a aproximação de um batedor de carteira. Somente depois de meia hora, quando deu vontade de tomar um sorvete, é que ela se deu conta de que havia sido furtada. Ficou chupando o dedo e reclamou para um guarda municipal, que a orientou ir à DP e registrar um boletim de ocorrência.

 

Luiz Mendes/Arte ND

Larápios na folia

 

Ladrões fizeram a festa durante os dois dias do Folianópolis, o carnaval fora de época em Florianópolis  -  apesar de o evento ter contratado seguranças particulares.  Assim como Leonardo, que viajou de São Paulo para se divertir no evento, dezenas de pessoas foram roubadas. As vítimas registraram ocorrências na 1ª Delegacia da Polícia Civil, na rua Osmar Cunha, Centro, entre domingo e ontem.  Segundo a polícia, os dispositivos móveis furtados são vendidos na internet.

 

No trabalho

Dois seguranças que trabalham em shopping de Florianópolis são como água e azeite: não se misturam. Juliano se achou ameaçado por Rafael, e deu queixa na polícia. Ele contou que o rival foi de dedo em riste e ameaçou: “Tens alguma coisa contra mim. O que você fizer de ruim pra mim, retribuo em dobro pra ti”. Juliano levou aquilo a sério, e teme pela sua integridade física. Ele pediu para o delegado intimar o valentão.

Frase

“Nós chegamos e primeiro fomos até a praia. Mas Lorisnei falou para irmos até a Lagoa, que seria mais tranquilo”, Sandra, sobre o afogamento do ex-marido ao tentar salvar a filha

Publicado em 19/11/13-18:12