Vestidos caipiras cada vez mais fashion

Os modelos juninos estão cada vez mais curtos

Ana Maria Veiga
Ana Maria Veiga


Tijucas

Flávio Tin/ND
A costureira Deda teve que se adatpar às tendências da moda

Os vestidos caipiras estão ficando cada vez mais fashion. Se antes qualquer pano remendado bastava para dançar quadrilha, hoje as moças querem um modelo mais sofisticado. A costureira Maria Edésia da Silva, a Deda, teve que se antenar nas tendências de moda para confeccionar os trajes do arraial moderno. Os vestidos longos e rodados saíram de cena para dar lugar às peças curtinhas e coloridas.
Os vestidos juninos, que iam até o chão, foram ficando mais curtos e cheios de detalhes. “Ninguém mais quer ir caipira na festa junina”, opina Deda. Segundo ela, a moda da perna de fora pegou em todas as faixas etárias. “As senhoras da terceira idade também procuraram o curtinho este ano”, afirma. Deda garante que a tendência vem se firmando de cinco anos pra cá. “Antes as mães tinham receio de vestir o curto nas crianças, mas agora já virou febre”, conta.
Nos tempos de quadrilha, Elza Lourenci, 41 anos, só dançava de longo. Hoje, a filha Maria Luiza, três anos, escolheu um modelo da moda. “Ela quis o curtinho”, afirma. Segundo Deda, o comportamento é comum entre as meninas. “Eles são mais bonitinhos, confortáveis e ficam uma graça”, garante. Das centenas de aluguéis feitos para os meses de junho e julho, apenas um vestido é longo. “No ano passado umas dez pessoas preferiram as peças mais compridas”, lembra.
Para aproveitar os trajes confeccionados para os anos anteriores, Deda fez alguns ajustes. “Cortei praticamente todos os modelos longos pela metade”, revela.  Os poucos vestidos compridos que sobreviveram ficam escondidos nas prateleiras. “Ninguém que alugar”, conta. Mas ela não tem dúvidas. “Se alguém gostar da estampa, eu passo a tesoura mesmo”, adianta.
De acordo com a costureira Maria Edésia da Silva, a Deda, o frio não atrapalha quem quer aproveitar o arraial com as pernas de fora. “É só colocar uma meia fina que fica um charme”, avalia. O vestido curtinho combina com sapatilhas ou botas de cano longo. “Se tiver muito frio o ideal é usar com uma bota”, aconselha.
Além do comprimento, os vestidos caipiras ganharam outros adereços. “Esse ano o laço tá bem em alta”, revela Deda. Segundo ela, os chapéus de palha, antes unanimidade nas festas juninas estão perdendo lugar. “As mulheres preferem lacinhos na cabeça”, opina. O aluguel do traje junino custa R$ 35.

Publicado em 02/07/11-00:27

Matérias relacionadas