Cotação em torno de R$1,50 faz crescer a procura pelo dólar em Santa Catarina

Turistas e pessoas interessadas em fazer poupança investem na compra da moeda americana

Danilo Duarte
Danilo Duarte


Florianópolis

Rosane Lima/ND
Procura pela moeda americana chegou a subir 200% em casa de câmbio da Capital

 

Mesmo voltando a subir na quarta-feira e ontem, a queda na cotação do dólar nos últimos meses para os brasileiros tem um efeitos antagônicos na economia. Enquanto os empresários que exportam mercadorias estão preocupados com a diminuição da margem de lucro, o pequeno investidor – aquele que pensa em viajar ou mesmo fazer uma poupança –, tem agora a melhor proposta de preço desde 1999, quando as duas moedas atingiram a paridade cambial.

De acordo com Fernanda Cisz, supervisora de negociações da Confidence, o fluxo de clientes atingiu um novo recorde nos últimos dias. “Estamos com um movimento 200% maior do que a média”, estima a funcionária da loja de Florianópolis da rede de casas de câmbio que atua em todo o país.

Ela explica que o cliente nesta época do ano é de dois tipos: de um lado, quem está indo viajar de férias, que planeja levar cédulas de dólar para o destino; de outro, os interessados em conseguir alguma lucratividade com a operação cambial.

Em outro estabelecimento do gênero, o mesmo quadro se repete. De acordo com Ricardo Pereira, operador de câmbio da loja Centaurus, especializada em comercialização de pacotes de viagem e troca de moedas, houve um crescimento de, pelo menos, 50% nas duas últimas semanas.

“A maior parte dos nossos clientes é formada por pessoas que estão em viagem de passeio para Europa e Estados Unidos”, explica ele, que aponta as crises econômicas de países europeus como uma boa oportunidade para os brasileiros. “Nossa moeda ficou mais forte, mais interessante para quem quer passear por lá”, comenta.

Em todas as casas de câmbio legalizadas, a cotação utilizada é a do dólar turismo, em geral um pouco mais caro do que o comercial. Enquanto o valor do primeiro é parâmetro para venda de pacotes de viagem e câmbio de moedas, o comercial é referência apenas para exportações e importações.

Publicado em 29/07/11-18:27


Matérias relacionadas