Grande Florianópolis sofre com a falta de água

Bairros da Capital, Palhoça e Biguaçu registram interrupção no abastecimento

Mariella Caldas
Mariella Caldas
Jornalista. Repórter do Jornal Notícias do Dia Grande Florianópolis.


Grande Florianópolis

Pelo menos sete bairros da Capital registraram falta de água na manhã deste sábado (17). Além de o abastecimento ter sido interrompido em Florianópolis, moradores de Palhoça e Biguaçu reclamam que o problema é constante e aumenta na temporada de verão.

Desde a tarde desta sexta-feira (16), os bairros Itacorubi, Córrego Grande, Trindade, Caieira, Morro da Lagoa e Parque São Jorge estão sem água. Moradora do bairro São Sebastião, em Palhoça, Maria Nilcéia Dias, 42, conta que há três dias o abastecimento foi interrompido e a reserva da caixa d’água terminou.

“Todos os finais do ano são assim. A partir das 10h da manhã não tem mais água. Se quiser lavar roupa, tomar banho ou fazer comida tem acordar bem cedo”, critica Maria. Ela conta que na rua Graciosa,  onde mora, o problema é muito frequente. “No bairro Aririú também há falta de água. Tentamos contato com a empresa Águas de Palhoça, mas não obtemos retorno”, queixa-se.

Maria conta que, diariamente, na sua casa há roupa e louça sujas acumuladas. “Não há o que fazer. Há um ano, precisei comprar água mineral para tomar banho”, recorda. No bairro Fundos, em Biguaçu, conforme registro de moradores, a falta de água também é constante e já dura nove dias.

 

Contraponto

A reportagem tentou entrar em contato com a concessionária do sistema de abastecimento de água e esgoto em Palhoça, a Águas de Palhoça, através do 0800-6433737, mas não obteve retorno. Ninguém atendeu as ligações.

Conforme o superintendente da Casan (Companhia Catarinense de Água e Saneamento), Carlos Alberto Coutinho, que administra o abastecimento em Florianópolis e Biguaçu, em alguns pontos a falta de água é decorrente da forte chuva que atingiu a região durante a semana.

A quantidade de chuva, segundo Coutinho, provocou uma mudança brusca na cor e turbidez da água bruta, exigindo o processo de lavação dos filtros da Estação de Tratamento sejam feitos com maior freqüência. Em conseqüência deste trabalho, fica reduzida a vazão da água tratada disponibilizada para o abastecimento da população.

A expectativa é que o processo seja normalizado gradativamente até esta segunda-feira (18). Enquanto isso, a Casan recomenda que a população que use com racionalidade e economia a água durante este final de semana.

Publicado em 17/12/11-13:13