Duas mortes em acidente na BR-470 em Santa Catarina

Caminhão carregado de combustível caiu sobre automóvel na noite desta quinta-feira (5), em Pouso Redondo


Rádio Educadora de Taió/Divulgação/ND
Caminhão explodiu na pista. Duas pessoas morreram

Caroline Rohling/Folha do Alto Vale
Bombeiros agiram para conter o vazamento de combustivel

A colisão entre uma carreta, de Araucária (PR), que transportava combustível e GM Vectra placas MEB-1559 (Presidente Getúlio/SC), resultou na morte de duas pessoas e outras três ficaram feridas com lesões graves. O acidente foi nesta quinta-feira (5), por volta das 18h30, no km 186 da BR-470, em Pouso Redondo, no acesso a Mirim Doce, no Alto Vale do Itajaí, em Santa Catarina. O condutor da carreta, Marcos Roberto Vieira, 37 anos, ficou trancado nas ferragens e morreu carbonizado. O motorista do automóvel, Heliomar Janke, 42, chegou a ser conduzido para o Hospital Regional de Rio do Sul, mas não resistiu os ferimentos e morreu quando era atendido no pronto socorro O local da colisão fica exatamente na última curva da conhecida serra santa. Somente em março foram três acidentes, numa distância inferior a dois quilômetros.

De acordo com informações repassadas por populares que foram os primeiros a chegar à Polícia Rodoviária Federal, a carreta tombou em cima do automóvel e em seguida incendiou ainda na pista. Depois caiu ao lado, onde explodiu. O fogo queimou toda a vegetação. Os motoristas relataram que o condutor da carreta vinda buzinando e dando sinal de luz, indicando possivelmente que o veículo estava sem freios. Ele não conseguiu fazer a última curva e tombou sobre o Vectra, que ia no sentido contrário.

Bombeiros de Pouso Redondo, Taió, Lages e Rio do Sul, foram mobilizados para combater as chamas, mas diante da intensidade do fogo, tiveram que aguardar mais de uma hora. A Polícia Militar Ambiental construiu diques de barro para evitar que o combustível que vazou antes do incêndio atingisse os mananciais existentes nas imediações. A Defesa Civil Estadual foi acionada pelo coordenador regional, James Rides da Silva, que solicitou a vinda de uma equipe de técnicos da Fundação Catarinense do Meio Ambiente (Fatma) para fazer um levantamento dos danos ambientais causados pelo vazamento do combustível. A carga tinha como destino um posto no município de Rio do Campo.

O trânsito que ficou interrompido cerca de três horas e meia, só foi liberado depois que os bombeiros jogaram cal na pista. Com o movimento do feriarão da Páscoa houve formação de filas de aproximadamente 15 quilômetros em ambos os sentidos.

(Orlando Pereira com informações de Caroline Rohling, de Rio do Sul)

Publicado em 05/04/12-22:01