Trecho Norte da BR-101 em SC tem só 17% das obras previstas executadas

Estudo da Fiesc diz que duplicação do sentido Sul não termina antes de 2017, oito anos após a previsão inicial

Roberta Kremer
Roberta Kremer


Florianópolis

Divulgação/ND
Via marginal em Barra Velha, km 83, tinha término previsto para maio de 2013


Apesar de se tratar de uma lentidão que o catarinense está acostumado, com os anos de prorrogações de prazos das obras de Norte a Sul da BR-101, o novo relatório da Fiesc (Federação das Indústrias de Santa Catarina) sobre a situação da rodovia impressiona por quantificar a morosidade. Segundo o estudo, divulgado ontem, a concessionária Autopista Litoral Sul (responsável pelo trecho Norte) só executou 17% das melhorias previstas. No sentido Sul, de domínio do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), a previsão é que a duplicação só termine no final de 2017, ou seja, com oito anos de atraso.

Mesmo tendo executados apenas 17,24 % das melhorias previstas (como terceira faixas e vias marginais) para até fevereiro de 2013 no trecho Norte, a concessionária não teve deságios por isso. Em 2012, a empresa arrecadou R$ 174,1 milhões em pedágio, um aumento de 11,1% em relação ano anterior. O reajuste da tarifa foi feito com base no IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) e no reequilíbrio-financeiro do contrato devido, contraditoriamente, ao crescimento de custos e investimentos.

Na apresentação do relatório à imprensa, o presidente da Fiesc, Glauco José Côrte, lembrou que faltam apenas 8,6% das obras para concluir a duplicação na parte Sul. No entanto, para terminar a fase final, que contam com obras de arte como o túnel duplo do Morro dos Cavalos, será preciso um investimento de R$ 1,2 bilhão, o que equivale a 64% de tudo o que foi injetado até agora.


BR-101 Norte: mais atrasos e despesas no Contorno de Florianópolis

Janine Turco/Divulgação/ND
Obras do Anel Viário de Florianópolis já contam com três anos de prorrogações


A demora mais preocupante no trecho Norte é o do Contorno de Florianópolis, entre Palhoça e Biguaçu. Pelo contrato, deveria estar pronto em 2012, mas a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) prorrogou para fevereiro de 2015. No entanto, dificilmente esse prazo deve ser cumprido.

Com as alterações no traçado de 49 quilômetros, por causa da construção de um empreendimento do Programa Minha Casa Minha Vida autorizado pela prefeitura de Palhoça, o novo trajeto exige seis túneis de 900 metros. Isso tudo para ser construído para ser construídos em um prazo de um ano e meio, sendo que nem mesmo o estudo para pedir a licença ambiental está pronto.

“Para se ter uma ideia, a transposição do Formigão (na BR-101 Sul, em Tubarão), que é só um túnel, tem prazo contratual de dois anos”, observou o engenheiro Ricardo Saporiti, consultor que elaborou o estudo da Fiesc.

Com a mudança, o custo pode até dobrar. Se for levado em conta novamente o túnel do Formigão, orçado em R$ 52 milhões, o custo dos seis túneis poderia acrescentar  R$ 312 milhões em cima do valor de R$ 343 milhões do traçado original.


BR-101 Sul: O gargalo do Morro dos Cavalos 

Divulgação/ND
Demora na licença ambiental retarda obras em área de reserva indígena Guarani


“No melhor cenário, a conclusão da duplicação da BR-101 Sul ficará para o final de 2017”. Com essa frase, o engenheiro Saporiti informou a nova previsão de atraso apontada pelo relatório da Fiesc. E acrescentou: “Isso se o edital de publicação das licitações para execução do complexo, com dois túneis duplos e dois viadutos no Morro dos Cavalos, sair até o final do ano”. Mas para isso o Dnit precisa da licença ambiental em uma área que conta com reserva indígena do povo Guarani.

A audiência pública para a licença do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais) foi realizada só em fevereiro de 2011. E a demora se estendeu  até mesmo quando o órgão pediu complementações do estudo, que foram entregues somente em setembro de 2012.

O Ibama ainda analisa o pedido. Depois disso, o Dnit precisa terminar o projeto executivo, para aís sim abrir a licitação. Além de precisar contratar a obra do Morro dos Cavalos, outras pendências são as reformas de antigas pontes, como a que fica sobre o rio Tubarão. Já a construção do Túnel do Formigão e a Ponte de Laguna seguem em ritmo normal. Se continuar assim, tudo indica que ambas devem ficar prontas antes do primeiro semestre 2015.

Divulgação/ND
Condição atual de tráfego no Morros dos Cavalos, no município de Palhoça
Publicado em 02/08/13-07:15