Com tecnologia e boa infraestrutura, UFSC abre em 2016 a graduação em animação

Aulas iniciam em março em Florianópolis; com duração de três anos e meio, o curso irá habilitar profissionais para desenvolver animações em 2D e 3D

Marciano Diogo
Marciano Diogo
Repórter geral do jornal Notícias do Dia.


Florianópolis

Daniel Queiroz/ND
O game designer André Amorim no estúdio de captação de movimentos em 3D da UFSC


Ao assistir um desenho animado na tela, muitos não imaginam que são necessários uma grande mobilização, investimento financeiro, e horas de trabalho de uma extensa equipe para se chegar ao trabalho final. E é para capacitar ainda mais e formar profissionais atuantes nesta área que a UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) abre em 2016 a graduação em animação, com 20 alunos ingressando neste primeiro semestre e outros 20 estudantes no segundo semestre. Com duração de três anos e meio, o curso irá habilitar profissionais para projetar, desenvolver e implementar produtos audiovisuais utilizando diferentes técnicas de animação, como 2D e 3D.

 “O Brasil tem se destacado internacionalmente pela excelência de produção de animações. E Santa Catarina também tem se tornado um pólo desta área com produtoras especializadas. É uma área promissora, em franco crescimento e ascensão. É diante desta necessidade de mercado que surge o curso. Possuímos uma estrutura invejável na área de animação, certamente teremos a melhor infraestrutura de todas as universidades da América Latina nesta área”, afirma o coordenador da graduação em animação da UFSC, Paulo Luna, 50.

A graduação de animação da UFSC teve sua gênese no curso de design, em um curso especializado que surgiu em 2009. Por mudanças impostas pelo MEC (Ministério da Educação), todos os cursos na área de design da universidade – produto, gráfico e animação – foram unificados em 2013. Durante os semestres seguintes, uma comissão docente foi criada com o intuito de reestruturar o curso de animação, que é lançado independente neste ano e terá sua primeira turma ingressando no mês de março. “Há uma grande procura de alunos pela área, e por questões de identidade, representatividade e independência criamos a graduação neste ano, que agora entra em período de latência”, explica Gustavo Boehs, 30, professor do curso que lecionará nas disciplinas projeto, edição e 3D.

A animação da UFSC vai contar com estúdio de captação de imagem e som, aparelhos tecnológicos que fazem captura digitalizada de movimento, scanner e impressora 3D em alta resolução, máquina de corte em laser, equipamentos para renderização e câmeras cinematográficas RED que capturam imagens em alta resolução 4K – as mesmas utilizadas em Hollywood. “A captura de movimento para animação 3D exige um investimento alto. Não é qualquer estúdio que tem os equipamentos necessários, e nós temos”, observa o professor Milton Luiz Horn, 55, coordenador do DesignLab, laboratório de apoio tecnológico que existe desde 1994.

A UFSC, inclusive, está construindo um novo prédio para expandir e sediar o Design Lab, departamento que também vai abraçar a graduação em animação. De acordo com o professor Milton Luiz, cerca de R$ 2,5 milhões estão sendo investidos para construção do estúdio – as obras iniciaram em janeiro de 2015 e estão previstas para terminarem em maio deste ano. “Porém nem sempre ter a tecnologia ideal é a garantia de um bom produto final. O curso de animação vai repassar o ensinamento fundamental para que isso aconteça”, observa o professor. Disciplinas como teoria da cor, semiótica, história da arte, arte conceitual, modelagem, desenho aplicado e ilustração digital integram a grade curricular da graduação de animação da UFSC.

Daniel Queiroz/ND
Da esq. para direita: Gustavo Bohs, André Amorim, Nilton Luiz Horne e Paulo Luna. Nova graduação em animação terá 40 alunos em 2016


Do Brasil para o mundo
O mercado da animação é vasto. O campo de atuação dos profissionais vai desde a publicidade, games, séries animadas, até produção de conteúdo didático. A lei do Audiovisual 12.485, que obriga canais televisivos a exibir conteúdo audiovisual nacional, também incentiva a produção na área. O Brasil também tem se destacado internacionalmente pela qualidade das produções cinematográficas de animação – exemplo é o filme “O Menino e o Mundo”, de Alê Abreu, que concorre ao Oscar 2016 na categoria junto com outros quatro filmes de diferentes nacionalidades. “A animação é uma arte. A produção envolve um processo criativo que requer uma concepção, direção, filmagem, e às vezes atuação. É um processo que assim como o cinema, é coletivo e multidisciplinar”, conclui o professor Paulo Luna coordenador da graduação em animação da UFSC.   

Confira a grade curricular da nova graduação em animação da UFSC em www.animacao.ufsc.br/grade-curricular/.

+ ANIMADOS 
Graduação em animação da UFSC: 7 fases, ingresso anual, 40 vagas
Titulação do corpo docente: 15 doutores e 6 mestres


Publicado em 21/02/16-12:20

Matérias relacionadas