Empresário joinvilense pode cumprir pena de três a dez anos de prisão no Estado de Michigan

Luiz Veríssimo
Luiz Veríssimo
trabalho há mais de 30 anos na imprensa de joinville.Hoje minha dedicação é a coluna no ND.


Joinville

Processo nos EUA
A informação foi divulgada em 27 de setembro pelo site de notícias “Dow Jones Newswires” e repercutida nos principais jornais de economia dos Estados Unidos, mas só ontem teve destaque na imprensa brasileira. O joinvilense Ernesto Heinzelmann, ex-presidente da Embraco, pode cumprir pena de três a dez anos de prisão no Estado de Michigan. O jornal “Valor” destacou ontem em meia página que o empresário de Joinville está sendo processado por formação de cartel. Além de Heinzelmann, são réus na Corte Distrital de Michigan (EUA) o paulista Gerson Veríssimo e um japonês da Panasonic. Não há prazo para a conclusão deste processo. Advogados especialistas ouvidos pelo jornal revelaram que 80% das pessoas investigadas por cartel nos EUA foram condenadas ou concordaram em cumprir pena na prisão. De acordo com as leis norte-americanas, mesmo que a pessoa condenada por cartel não more no país, pode sofrer sanções, como entrar na lista de procurados pela Interpol. A Secretaria de Direitos Econômicos estimou que só no Brasil o cartel em que participava Ernesto Heinzelmann provocou um prejuízo de R$ 700 milhões na economia brasileira.

Proposta
Em outubro de 2009 representantes do Departamento de Justiça estiveram em Brasília e tentaram um acordo com Heinzelmann, oferecendo a oportunidade de ele ir aos Estados Unidos e lá cumprir um ano de prisão, o que não foi aceito.

Acordo
Em novembro de 2010 a Embraco North America declarou-se culpada e foi sentenciada a pagar US$ 98,1 milhões (cerca de R$ 178 milhões). No Brasil, Heinzelmann e mais sete funcionários da Whirpool assinaram um termo com o Cade (Conselho Administrativo de Defesa do Consumidor) e pagaram R$ 3 milhões para encerrar o processo.

Vândalos
Não foi uma ação de viciados em drogas, muito menos de marginais do bairro. A depredação lamentável do Parque Caieira foi feita por alunos do Colégio Estadual Paulo Medeiros. Adolescentes quebraram tudo que encontraram, dando um prejuízo de R$ 35 mil. A Fundema comprovou a participação dos alunos e vai cobrar este valor dos pais.

Indefinição
Continua sem definição a presidência da Fundema. Se depender da vontade do prefeito Carlito Merss, o primeiro da lista seria Eni Voltolini. O vereador James Schroeder confirmou que o partido indicou Maria Cadorin.

BMW
O secretário de Planejamento de Araquari, Clenilton Pereira, garante que Araquari está “otimista” com a escolha da BMW. Segundo ele, competir com Joinville e São Paulo “não é fácil”, mas a área oferecida é a melhor.

Binário
Não é o tão esperado binário do bairro Vila Nova, mas a partir de amanhã a região Sul ganha mais um binário. Com a inauguração do Parque da Cidade, próximo à Ponte do Trabalhador, a Conurb informa que estará funcionando o binário das ruas Guanabara e Graciosa. Mudanças nos sentidos de várias ruas no entorno.

Tecnologia
Em agosto dirigi durante seis dias na Flórida. Em todas as ruas que estacionei o pagamento foi com moedas. Nos estacionamentos (Public Parking) a máquina aceita cartões.

Tecnologia
Na terra de Bill Gates e Steve Jobs não encontrei um sistema de estacionamento pago como o que foi inaugurado ontem em Joinville. A partir de ontem, nossa Zona Azul pode ser paga pela internet, também com cartões.

“Só aqui nesta rua são quase mil metros de obras de drenagem.” - Secretário regional do Paranaguamirim, Lioilson Correa, ao comentar o asfaltamento de mais seis ruas do bairro

Publicado em 11/10/11-11:19