Polêmica envolve a altura do meio-fio em Joinville

Comerciantes cobram de vereadores a aprovação de projeto que permite rebaixamento total para permitir estacionamento de carros


Mais de 40 comerciantes da rua Albano Schmidt, no bairro Comasa, assinaram um documento que será entregue na próxima terça (5) na Câmara de Vereadores de Joinville, para pressionar a votação do projeto de lei que prevê o rebaixamento do meio-fio. Ontem, parte do mesmo grupo esteve reunida em um posto de combustíveis do bairro para reivindicar a alguns vereadores providências sobre a altura da calçada e do meio-fio.

 

Rogério Souza Jr./ND
Comerciantes da rua Albano Schmidt reclamam da queda nas vendas após as obras que estão mudando as calçadas e o meio-fio

 

 

O problema é que as obras de asfaltamento da Albano Schmidt, custeadas pelo governo federal, elevaram o nível da rua, prejudicando muitos moradores. A calçada que os comerciantes tinham também foi quebrada para a construção de outro, em um padrão único. Mas o projeto original não prevê a calçada completa, até a porta do estabelecimento.

Com isso, fica um desnível e a diferença no modelo de calçada na frente de um mesmo estabelecimento. “Eu tinha minha calçada pronta, com estacionamento. Agora ficou desse jeito”, desabafa a comerciante Luz Marina Aquino Fröhlich. A mulher também se diz preocupada com o período que antecede o Natal.

Segundo Marina, há dois meses, quando começaram as obras, o faturamento caiu 50%. “Só estamos conseguindo tirar alguns xérox (cópias) e para aqueles que vêm de bicicleta. De carro, ninguém mais vem aqui”, dispara a comerciante. Ela diz que a falta de estacionamento fez com que muitos clientes procurassem outro estabelecimento. Marina é proprietária de um comércio de variedades.

Ela também avisa que se nada for feito para melhorar esta situação, os moradores prometem bloquear a rua. Para consertar o trecho da calçada que o poder público não se responsabiliza, a comerciante afirma ter de gastar R$ 1.600.

Em agosto, o governo do Estado iniciou as obras de asfaltamento da rua Albano Schmidt, com projeto que inclui revitalização das calçadas. “Os trabalhos estão sendo executados dentro do projeto e da legislação. Falta a segunda camada de asfalto, que vai diminuir esta diferença de nível”, garante o secretário da Seinfra (Secretaria de Infraestrutura Urbana), Romualdo França Júnior. Ele acompanhou o encontro de ontem, com cinco vereadores e o gerente do Ittran (Instituto de Trânsito e Transportes de Joinville), Rubens Nermann.

Segundo Romualdo, com as obras prontas, a lei da acessibilidade será cumprida. Serão 15 centímetros de diferença do asfalto para a calçada.

 

Projeto será votado na próxima terça

O problema do asfaltamento da rua Albano Schmidt, que inicialmente era tão desejado pela população, atinge também os moradores. Alguns decidiram até colocar pedras na frente da entrada da casa para não estragar os pneus e conseguir entrar com algum veículo. A diferença do nível assusta quem passa pelo local.

Para o dono de uma academia naquela região, Daniel Cleiton dos Santos, a situação tem forçado alguns empresários da região a repensarem seu estabelecimento naquela rua. Para evitar prejuízos ainda maiores, estarão na próxima terça (5) na Câmara de Vereadores. Eles prometem pressionar os vereadores para votarem a favor do projeto de lei complementar 06/2012, do vereador Roberto Bisoni (PSDB).

O projeto está correndo no Legislativo há mais de um ano, passou e voltou a diferentes comissões. Foram ouvidos comerciantes de diferentes regiões da cidade. O projeto prevê o rebaixo total do meio-feio, para possibilitar uma área de estacionamento na frente dos estabelecimentos. E uma das reclamações é que alguns comércios já têm rebaixo total e, outros, não. O projeto será votado na próxima terça.

Publicado em 01/11/13-09:23