Dois desmanches são fechados em Joinville

Investigação reuniu equipes da Deic e Polícia Civil


Rogério Souza Jr./ND
Uma das empresas, em Joinville, atuava no bairro Nova Brasília

 

Dois estabelecimentos comerciais ligados ao desmanche de veículos na região de Joinville foram alvos de uma operação conjunta entre a Polícia Civil e a Deic (Diretoria Estadual de Investigações Criminais) da Capital na
quarta-feira (20). Ambos os locais – uma autopeças em Joinville e uma oficina de reparo de caminhões em São Francisco do Sul – pertencem a mesma pessoa, Carlos José da Rosa, 38 anos. Ele foi preso em flagrante
pelos crimes de receptação e adulteração de sinal de veículo automotor. O suspeito prestou depoimento e foi transferido ao Presídio Regional de Joinville.

“Ele assumiu ser dono dos locais, mas negou conhecer a procedência ilegal das peças apreendidas”, diz o delegado Rodrigo Bortolini, da Deic. Pela manhã, o alvo da operação, que reuniu cerca de 11 policiais de Florianópolis e investigadores da Divisão de Roubos e Furtos de Joinville, foi a autopeças de Carlos localizada no bairro Nova Brasília, às margens da BR-101. No estabelecimento foram encontradas peças de veículos furtados
ou roubados, além de motores e outros materiais adulterados.

“Não sabemos especificar a quantidade agora, mas foi considerável. Já conseguimos comprovar a origem ilegal de algumas delas, mas todas vão passar por perícia”, explica Bortolini. O delegado Marcel de Oliveira, responsável
pela Divisão de Roubos e Furtos de Joinville, completa que o detido comprou a autopeças há seis meses. Antes da venda, o estabelecimento já era alvo de investigações sob suspeita de ligação com desmanche. “Iremos
verificar esta transação”, diz.

Furgão roubado, motores e peças

À tarde, em uma oficina de caminhões instalada na região conhecida como Reta, no bairro Iperoba, em São Francisco do Sul, foram apreendidos motores e peças de origem duvidosas. Havia ainda um Furgão Master
Renault, com registro de roubo em Chapecó. Carlos José da Rosa, dono da oficina, “já foi autuado previamente em Joinville, a perícia irá verificar a origem dos materiais apreendidos em São Francisco e possivelmente
ele responda por mais crimes.

A princípio ele negou que fosse dono da reparadora de caminhões, mas temos bons indícios”, conta o delegado Marcel de Oliveira. Ele reforça que esta operação é continuidade dos trabalhos para reprimir o roubo e furtos de
veículos na região de Joinville. “Este é um dos grandes focos de receptação do estado”, reforça o delegado Rodrigo Bortolini.

Publicado em 21/07/11-15:21

Matérias relacionadas