Denúncia de agressão a idosos em asilo de Campo Alegre

Estabelecimento está localizado na localidade de Bateias de Baixo e tem 50 internos


Reprodução RICTV/ND
Denúncias de irregularidades no Recanto Doce Lar existem desde 2010

 

A Polícia Civil investiga uma denúncia de agressão em um lar de idosos em Campo Alegre. As investigações sobre possíveis irregularidades do Recanto Doce Lar, que fica no distrito de Bateias de Baixo, acontecem desde 2010, mas ganharam força depois que um vídeo mostrando idosos sendo espancados chegou à delegacia, na quarta-feira.
Na casa, que funciona nos fundos de uma igreja, vivem 50 internos, com idades entre 45 e 95 anos. Em meio aos idosos existem pessoas com problemas mentais. Dez funcionários trabalham no local.
Na noite de quarta a polícia conseguiu autorização da Justiça para retirar do local uma idosa que estava debilitada e ferida. Ontem, policiais voltaram à propriedade junto com peritos do IGP para fazer uma vistoria no estabelecimento.
Todo o prédio foi verificado. Os técnicos do IGP fizeram até testes com luminol para verificar se havia vestígios de sangue. Segundo policiais, funcionários teriam tentado maquiar o local, limpando e organizando o abrigo. “As denúncias apontam que três ou quatro funcionários vem maltratando os velhinho. Existem relatos de que aqueles que não obedecem  são levados ao quarto do castigo . As denuncias dizem que em alguns casos os idosos chegaram a ficar três dias sem alimentação”, comenta o titular pela delegacia do município, Sandro Marcelo Pohl.
Os idosos também foram ouvidos e uma das moradoras precisou ser hospitalizada depois que os peritos encontraram ferimentos em sua face. “Há possibilidade de que ela tenha sido espancada e, por isso, foi levada ao hospital para fazer tomografia da face para que possamos tratá-la e saber a extensão deste ferimentos. Tudo está sendo investigado”, explicou o delegado.
“O que é mais complicado nesta situação é que na maioria dos casos, os idosos que aqui estão não tem para onde ir. Foram abandonados pelas famílias”, explicava Pohl.

Explicações

A responsável pelo local. Josefa Lúcia de Oliveira, 57 anos, diz que há dez anos cuida de idosos e nunca maltratou nenhum deles. “Aqui temos médicos, enfermeiros e cuidadores que tentam dar uma vida digna a eles”, comenta.
Ela disse que após tomar conhecimento do vídeo onde aparece uma idosa apanhando no banho tomou providencias. “Foi um caso isolado e assim que descobri mandei a cuidadora embora. Quanto à idosa que hoje, ela está machucada porque caiu de uma cadeira na quarta-feira, e hoje (quinta) caiu da cama, novamente”, justifica. O local continua funcionando, mas a investigação vai continuar.

Publicado em 13/07/12-09:45


Matérias relacionadas