Quadrilha metralha carro-forte na serra Dona Francisca, em Joinville. VEJA GALERIA DE FOTOS

Ladrões usaram carreta tomada de assalto para trancar a passagem de um comboio de quatro carros-fortes que vinham de São Bento


Rogerio da Silva/ND
Carro-forte ficou crivado de cartuchos de fuzil 762, 556 e AK-47. Muito dinheiro foi levado pela quadrilha

Uma quadrilha detonou um carro-forte na noite desta segunda-feira, no km 89 da SC-301, próximo ao mirante da serra Dona Francisca, no limite entre Joinville e Campo Alegre. Muito dinheiro foi levado e um sem número de cédulas esparramou-se pelo local, que ficou crivado de cartuchos de fuzil 762, 556 e AK-47.

Os assaltantes usaram uma carreta tomada de assalto para trancar a passagem de um comboio de quatro carros-fortes que vinham de São Bento do Sul, carregados de dinheiro. Três deles conseguiram escapar em marcha à ré, dar meia-volta e buscar ajuda no posto da Polícia Rodoviária Estadual, no alto da serra Dona Francisca. Um dos carros-fortes foi parado e destruído pelos assaltantes.

De acordo com informações preliminares da Polícia Militar de Joinville, primeiro os assaltantes encostaram ao lado do carro-forte em movimento e mandaram parar. Desobedecidos, abriram fogo com fuzis 762, altamente destrutivos. Os quatro pneus ficaram literalmente na lona. Os vidros à prova de bala foram estilhaçados e as portas detonadas com dinamite. Um rombo na lateral do veículo ilustra o poder de fogo. O aço ficou retorcido.  

Dominados, os seguranças do carro forte foram forçados a pular numa ribanceira ao lado da pista, para permitir a ação dos bandidos. “Nesse assalto eles não queriam matar ninguém”, disse um policial rodoviário de Camopo Alegre.

Após limpar o carro-forte, os bandidos fugiram em três automóveis – uma BMW e um Vectra prata, além de um Peugeot 407 branco de teto preto. Um Fiat Uno foi deixado para trás e um Stillo, que bateu para escapar da carreta, foi guinchado. Além dos fuzis, os bandidos estavam armados com granadas de mão.

Um dos carros usados pelos assaltantes foi abandonado na Estrada do Rio do Júlio, na localidade de Macaquinhos. Informações extra-oficiais davam conta de que houve troca de tiros, o que até este momento não foi confirmado pela polícia. Policiais do Pelotão de Patrulhamento Tático do 8º e 17º Batalhão da Polícia Militar, COP (Comando de Operações Policiais da Polícia Civil), Polícia Rodoviária Estadual de Campo Alegre e a Polícia Rodoviária Federal de Joinville se envolveram na captura.

Publicado em 09/10/12-13:30