Incêndio destrói casa abandonada em São Francisco do Sul

Boatos sobre rebelião e novos atentados na cidade atrapalhou a rotina dos bombeiros de plantão

Thaís Moreira de Mira
Thaís Moreira de Mira


Joinville

Divulgação/ND
Divulgação/ND
Apesar dos seis mil litros de água empregados no combate às chamas, imóvel foi totalmente destruído

Os bombeiros voluntários de São Francisco do Sul tiveram uma noite corrida no último sábado (17). Foram registradas duas ocorrências consideradas graves, além dos inúmeros telefonemas de curiosos que buscavam confirmar boatos sobre um suposto novo atentado criminoso na cidade. Uma das informações que circularam entre a comunidade francisquense teve origem após uma casa abandonada pegar fogo no bairro Laranjeiras, por volta das 21h20. Muitas pessoas divulgaram erroneamente que havia rebelião na UPA (Unidade Prisional Avançada)da cidade e que havia outro ônibus incendiado na região, quando na verdade os socorristas se deslocaram apenas para atender ao incêndio na rua Walter Rinhow.

Foram encaminhados ao local dois caminhões de combate a incêndio e uma ambulância. Onze socorristas participaram da operação. Os bombeiros utilizaram seis mil litros de água no combate às chamas. Porém, não conseguiram evitar que o fogo tomasse conta da estrutura. Não havia moradores no local. De acordo com o bombeiro César Blanski, foram encontrados muitos materiais combustíveis no imóvel. Ele estava de plantão nesta madrugada de sábado e conta que o principal empecilho no atendimento às operações foram as ligações sobre os boatos que corriam de boca em boca.

“Estávamos com problemas nos rádios comunicadores e precisamos nos comunicar por telefone. Isto atrapalhou muito o gerenciamento da ocorrência. Tentando gerenciar dois incêndios e o acidente tive que colocar no Facebook um recado para o povo parar de inventar história e ligar.” Ele calcula que das 23 horas, horário do acidente com óbito na BR-280, à meia-noite, a corporação tenha recebido cerca de 70 telefonemas. “Este parâmetro é porque as binas travam no 30° telefonema, e são três aqui. Até ‘mataram’ dois no Rocio Pequeno e cinco no Banana Joe. Boato é fogo”, lamenta.

Publicado em 19/11/12-13:08